O tratamento ortodôntico é muito mais do que endireitar dentes. É necessário que os dentes da arcada dentária superior ajustem-se perfeitamente, como uma engrenagem, aos dentes da arcada dentária inferior.
Mais ainda, os dentes inferiores e superiores  devem ocluírem, harmonicamente, tanto na posição central, como nos movimentos de lateralidade da mandíbula. E, tudo isto, em harmonia com a Articulação da Mandíbula no crânio.
Geralmente não é fácil conseguir este intento, somente aqueles profissionais da odontologia, que se especializaram em Ortodontia é que estão habilitados para chegarem aos melhores resultados.
É temerário arriscar o tratamento ortodôntico com profissionais não especializados.
São dois anos de tratamento e o insucesso, algumas vezes, só aparece no final do tratamento ou anos depois. É o mesmo que, na medicina,  recorrer  a um clínico geral  para tratar de doença cardíaca grave.
Existem ainda outros problemas, como reabsorções radiculares externas que têm sido observadas em alguns pacientes, sem que se tenha a certeza de sua origem. Na maioria dos casos não há maior significado clínico.
Em alguns pacientes há reabsorções generalizadas, em todos os dentes, sem que se possa indicar qualquer fator determinante  e são atribuídas a fatores endócrinos de origem desconhecida. Casos de reabsorções localizadas,  podem ser causadas por  cistos dentígenos ou dentes inclusos comprimindo a raízes vizinhas. Quando há predisposição para reabsorções,  supõe-se que o tratamento ortodôntico pode agir como fator desencadeante.
Estes acontecimentos, vêm valorizar os conhecimentos, a experiência e a sensibilidade clínica do profissional, motivo pelo qual é recomendável que a ortodontia seja realizada por profissionais especialistas em Ortodontia, que se dedicam a esta especialidade da odontologia.
Quando escolher o seu Seguro de Saúde, procure saber se a cobertura ortodôntica é feita por especialista em ortodontia.
 


        Reabsorções radiculares externas