DAWSON, PETER E.

EVALUACIÓN, DIAGNÓSTICO Y TRATAMIENTO DE LOS PROBLEMAS OCLUSALWES -
2ª edição Barcelona, Espanha: Solvat 4:33-5.  5:61,  75-6 y 38-589 -  1978

“A relação da cefaléia com a tensão muscular, causada pela oclusão, é um fato comum que é difícil entender porque médicos e odontólogos passam por alto com  tanta freqüência”.

“A cefaléia intensa é, a miude, o único sintoma que o paciente percebe da presença de síndrome de dor e disfunção temporomandibular.”

“Enquanto as cefaléias da região ocipital tem origem em desarmonia oclusal, as da zona frontal raras vezes tem que ver com a oclusão.”

“Quase sempre a dor, do síndrome temporomandibular, cede em questão de minutos, uma vez ajustada a oclusão o melhor possível.”

“Quase sempre é factível eliminar os síndromes oclusomusculares na primeira seção.”

“Uma oclusão que se ajuste hoje perfeitamente, pode apresentar novas interferências amanhã... até chegar ao equilíbrio total.”

“A aplicação injustificada da cirurgia para tratar o síndrome temporomandibular é uma das piores práticas que existe.”

“Se a apalpação não revelar sensibilidade nos músculos ptetrigoideos e o primeiro ponto de ponto de contato em Relação Cêntrica coincide com o contato oclusal máximo, o paciente não tem síndrome  temporomandibular.”

“Ainda que existam provas científicas de que a oclusão traumática (trauma) não é um fator causual na formação da bolça, há indícios clínicos que desempenham papel importante como predisponente de problemas periodontais.”