TRANSCRITO DO LIVRO "LA CEFALOMETRIA EN EL DIAGNÓSTICO ORTODÓNCICO" de autoria: A. Castellino, H. Provera e R. Santini - Editorial  "LA MEDICA" - Rosario - Argentina - 1956

Tradução do espanhol para o português de: Felipe Fronza 
 
CEFALOGRMA DE BJÖRK

Com o objetivo de estudar o prognatismo facial relacionado a oclusão, Bjork desenhou um diagrama facial cuja configuração linear e angular determinam a quantidade e distribuição do mesmo.

 

           Este diagrama inclui o seguinte: 
Uma linha do vértice da espinha nasal anterior ao 
ponto nasio, deste ao centro da sela turcica, ligado 
ao ponto articular, de onde continua até o ponto 
de interseção entre as linhas tangentes a base da 
mandíbula e ramo, seguindo ao ponto de interseção 
entre as linhas tangentes a base da mandíbula e o 
ponto pogônio e infradental. 

 O autor estuda duas classes de variação em seu diagrama, angulares e lineares.

As variações angulares são:
1. Modificações no angulo da sela turcica: sua diminuição produz o deslocamento anterior dos ossos da maxila, originando aumento do prognatismo do perfil facial
2. Modificações no angulo do ponto articular: A redução do mesmo aumenta o grau de prognatismo com efeito secundário de encurtamento na altura da linha do perfil facial, originando um paralelismo da base da mandíbula com a base do crânio, que aumenta o prognatismo mandibular.
3. Modificações no angulo goniaco: Sua redução não aumenta o prognatismo e pode ainda reduzi-lo.
4. Modificações no ângulo mentoniano: A redução deste ângulo produz uma redução do prognatismo dentoalveolar mandibular, de forma tal que no caso de extrair os primeiros premolares e quando a inclinação dos incisivos na base mandibular é eliminada, os espaços dos premolares extraídos se fecham e o prognatismo dento-alveolar mandibular se reduz porque se reduz o ângulo mentoniano.

As variações lineares são as seguintes:
1. Encurtamento da distância nasio sela turcica: quando as outras medidas permanecem constantes, produz um aumento do prognatismo se o comprimento da face permanecer inalterado.
2. Encurtamento da linha sela turcica articular: Aumenta o prognatismo com efeito secundário de encurtamento da altura facial, permanecendo inalterado o ângulo do ponto articular.
3. Aumento da linha articular a gônio: Aumenta o prognatismo mandibular, se o ramo é paralelo ao perfil facial não há aumento do prognatismo.
4. Aumento da distância entre o  ângulo gônio e o ângulo mentoniano: produz aumento de prognatismo facial
5. Aumento da altura facial: origina uma diminuição do prognatismo facial

O verdadeiro prognatismo facial pode ser sintetizado de acordo com Bjork como devido a um aumento do ângulo mentoniano, redução dos ângulos sela turcica e articular encurtamento da base do crânio ou aumento do comprimento do corpo mandibular.
A terapêutica ortodôntica, por conseguinte, não pode pretender a redução deste prognatismo, senão quando o mesmo é atribuído ao prognatismo alvéolo dentário pois esta é a única área de trabalho do ortodontista.
Bjork, assim como Salzmann opina que é precipitado utilizar a inclinação dos incisivos como único meio de diagnóstico do perfil prognático, aconselhando a extração apenas como foi comentado, para reduzir pura e exclusivamente os casos de prognatismo alveolo dentário, pois o prognatismo maxilar ou mandibular sem as protrusões é de pouco proveito para melhorar o perfil facial prognático.
Por sua vez, Bjork encontrou que o aumento relativo do prognatismo mandibular é devido a um maior aumento da altura do ramo mandibular, desde que o ângulo goníaco permanece constante.
Por outro lado, enquanto os arcos se movem para frente em relação ao ponto orbital a medida que o crescimento continua, Bjork encontrou que os dentes não se movem para frente em suas relações até as proporções basais dos respectivos maxilares.
 
 

 
Diagramas sobrepostos. 
A linha sólida indica o perfil aos 11 anos e la linnha ponteada o 
perfil as 15anos.
Este diagrama mostra o creciminto para baixo e para frente da 
porção inferior da maxila e da mandíbula e a redução de 
protuberância dentoalveolar.
 
 

A relação anterior das proporções basais dos maxilares são maiores que as proporções basais no crescimento para frente, reduzindo-se com isto automaticamente a protrusão dos incisivos com a idade entre 12 e 22 anos, com conseqüente melhora do perfil facial.


BJORK, A. -   The nature of facial prognathism and its relation to normal oclusion of the teeth ( A.J. of Orthodonticcs, 1951

...